Logo
Virou notícia, virou Tag!
absurdo

Mulher morre após fazer parto em casa com tutorial do YouTube

Uma mulher morreu após ela o marido optarem por seguir um tutorial de parto natural postado no YouTube

Facebook
Twitter
LinkedIn
Mulher morre após fazer parto em casa com tutorial do YouTube (Foto: Reprodução/Gilson Abreu)
Mulher morre após fazer parto em casa com tutorial do YouTube (Foto: Reprodução/Gilson Abreu)

Uma trágica ocorrência aconteceu no vilarejo de Puliampatti, no estado de Tamil Nadu, Índia, onde uma mulher de 27 anos perdeu a vida após ela e seu marido optarem por seguir um tutorial de parto natural encontrado no YouTube, em vez de procurarem assistência médica em um hospital.

O incidente ocorreu na terça-feira passada, em 22 de agosto. Loganayaki faleceu devido a uma hemorragia severa depois que o marido, Madhesh, não conseguiu realizar adequadamente o parto natural em casa, incluindo o corte do cordão umbilical e a remoção da placenta.

Embora ela tenha sido levada à emergência de um hospital, sua condição piorou e ela não sobreviveu.

Loganayaki e Madhesh, que eram formados em Serviço Social e estavam casados há dois anos, adotavam um estilo de vida bastante natural. Com base nesse modo de vida, eles optaram por realizar o parto em casa sem intervenção médica.

Indiana Loganayaki, de 27 anos, morreu após parto em casa com ajuda de tutorial no YouTube (Foto: Reprodução)
Indiana Loganayaki, de 27 anos, morreu após parto em casa com ajuda de tutorial no YouTube (Foto: Reprodução)

Depois do incidente, o médico M. Radhika, que estava envolvido no caso, relatou que a família tentou remover a placenta, o que resultou em horas de sangramento a partir das 4h30 da manhã.

Por volta das 10h30, ela foi transferida para um hospital particular, após a comunidade local apoiar a decisão de fazer o parto em casa, uma vez que o casal geralmente evitava o uso de medicamentos, preferindo uma abordagem mais natural.

Após a trágica morte de Loganayaki, M. Radhika denunciou o caso à polícia, e o Ministério da Saúde também iniciou uma investigação.

O bebê, um menino, sobreviveu, no entanto, o pai optou por não vaciná-lo.

Débora Carvalho
Débora Carvalho
Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!