Mortos em seita de jejum para ‘conhecer Jesus’ chegam a 73

Membros de uma seita no Quênia foram incentivados a ficar sem comer para ‘conhecer Jesus’ por líder de igreja

A polícia do Quênia informou nesta segunda-feira, 24 de abril, que o número de mortos em uma seita da Igreja Internacional das Boas Novas subiu para 73.

O que você precisa saber:

  • Número de mortos em seita da Igreja Internacional das Boas Novas no Quênia sobe para 73
  • Corpos foram encontrados em Malindi nos últimos três dias, alguns em vala comum na floresta Shakahola
  • Fundador da igreja, Makenzie Nthenge, incentivou fiéis a jejuarem para “conhecer Jesus” e foi preso há dez dias
  • Fiéis ainda estão escondidos e jejuando, enquanto polícia busca por desaparecidos
  • Mulher com sinais de fraqueza foi encontrada e levada para hospital no domingo (23), 11 fiéis hospitalizados na semana passada
  • Nthenge e outros seis seguidores foram detidos
  • Relatório da polícia indica que várias pessoas morreram de fome após serem submetidas a lavagem cerebral por Nthenge
  • Líder da igreja foi preso no mês passado após morte de duas crianças e pagou fiança para ser liberado.

Os corpos foram encontrados nos últimos três dias em Malindi, no leste do país, e alguns deles estavam em uma vala comum na floresta Shakahola, onde o grupo costumava se reunir para realizar cultos.

+ Grave acidente deixa 3 pessoas mortas e carro de luxo destruído

De acordo com as investigações, o fundador da igreja, Makenzie Nthenge, incentivou os seguidores a fazerem jejum total “para conhecer Jesus”. Nthenge foi preso há dez dias, mas os fiéis ainda estão escondidos e jejuando.

A polícia continua procurando por desaparecidos. No domingo (23), uma mulher com sinais de fraqueza foi encontrada e levada para o hospital. Além dela, outros 11 fiéis, sete homens e quatro mulheres de entre 17 e 49 anos, também foram hospitalizados na semana passada após serem encontrados na floresta.

Uma fonte policial afirmou que Nthenge iniciou uma greve de fome e que “está orando e jejuando” enquanto permanece preso. Segundo a imprensa local, outros seis seguidores de Makenzie Nthenge também foram detidos.

Segundo a polícia, um relatório apontou que várias pessoas morreram de fome após serem submetidas a lavagem cerebral por Makenzie Nthenge, pastor da Igreja Internacional das Boas Novas. A polícia informou que o número de mortos na seita subiu para 73. O líder da igreja foi preso no mês passado após a morte de duas crianças, mas foi liberado depois de pagar uma fiança de 100.000 xelins quenianos.

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 923