Morre jornalista barrado por usar camisa com arco-íris no Qatar

Comunicador realizava a cobertura da Copa do Mundo, e se envolveu em um episódio marcante há quase duas semanas
TAG Notícias

Comunicador realizava a cobertura da Copa do Mundo, e se envolveu em um episódio marcante há quase duas semanas

 

Ao fim da noite da última sexta-feira (9), foi confirmada a morte do jornalista americano Grant Wahl.

Grant passou mal no no Lusail Stadium, onde cobriu as quartas de final entre Holanda x Argentina, e não resistiu. A morte foi confirmada pela federação de futebol dos Estados Unidos.

 

No dia 21 de novembro, enquanto trabalhava para a CBS Sports, o jornalista foi impedido de entrar em um dos estádios da Copa do Mundo por vestir uma camisa com um arco-íris, em apoio aos direitos da comunidade LGBTQIA+.

+ Fábio Rabin é preso no Catar por embriaguez: “medo de morrer”

 

“Segurança da Copa do Mundo do Catar me deteve por 25 minutos por usar uma camiseta de apoio aos direitos LGBT, pegou meu telefone à força e exigiu com raiva que eu tirasse minha camiseta para entrar no estádio. Eu recusei”, contou em seu Twitter após ocorrido.

Família acredita em assassinato

 

O irmão do jornalista, Eric Wahl, publicou um vídeo nas redes sociais em que declarava ser gay ter sido a razão do uso da camisa com o arco-íris.

“Meu nome é Eric Wahl. Eu moro em Seattle, Washington. Eu sou o irmão de Grant Wahl. Eu sou gay. Eu sou a razão pela qual ele vestiu a camisa arco-íris na Copa do Mundo. Meu irmão era saudável. Ele me disse que recebeu ameaças de morte”, revelou.

O familiar também afirmou que Grant era saudável e acredita que seu irmão tenha sido morto no Catar.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1924