Logo
Virou notícia, virou Tag!

Metroviários de SP decidem suspender greve; todas as linhas do metrô funcionarão normalmente nesta terça (15)

A decisão, apoiada por ampla maioria (78,8%) da categoria, reflete a mobilização contra a privatização e terceirização do sistema metroferroviário promovida pelo governo de Tarcísio de Freitas.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Os metroviários de São Paulo decidiram suspender a greve programada para esta terça-feira (15) - foto: reprodução Tag Notícias
Os metroviários de São Paulo decidiram suspender a greve programada para esta terça-feira (15) - foto: reprodução Tag Notícias

Os metroviários de São Paulo optaram por suspender a greve agendada para esta terça-feira (15), assegurando que todas as linhas do metrô operarão normalmente. A decisão pela suspensão recebeu apoio significativo da categoria, com uma ampla maioria de 78,8%.

A mobilização dos metroviários é uma resposta ao processo de privatização e terceirização que está em curso no sistema metroferroviário, conduzido pelo governo de Tarcísio de Freitas, membro do partido Republicano. O foco do protesto é a revogação de um edital que busca terceirizar o serviço de manutenção da Linha 15 (Prata), com a licitação agendada para o dia 28 de agosto.

Leia também: Vídeo: Barraco generalizado em mercado deixa 10 pessoas feridas em São Paulo

O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-SP) havia emitido uma liminar que previa a obrigatoriedade de operar 70% da frota nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e 30% nos demais horários, caso a greve ocorresse nesta terça-feira (15). O descumprimento da liminar estava sujeito a uma multa diária de R$ 100 mil.

Camila Lisboa, presidente do Sindicato dos Metroviários, critica o projeto de privatização em andamento no estado de São Paulo, afirmando que resultará na degradação do serviço para a população. “O governo Tarcísio, desde sua eleição, tem reafirmado sua intenção de privatizar todo o sistema metroferroviário do estado de São Paulo. Somos contrários a essa iniciativa, pois ela implica em uma queda na qualidade do serviço e um aumento nas tarifas”, avalia Lisboa.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira
Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.