Lula enfrenta 19 pedidos de impeachment em 14 meses de mandato: Críticas a Israel geram a mais recente denúncia

TAG Notícias

Nos 14 meses de seu terceiro mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem sido alvo de 19 pedidos de impeachment, consolidando-se como o líder com o maior número de solicitações desse tipo nesse período.

A mais recente denúncia foi motivada por comentários críticos às ações de Israel no confronto na Faixa de Gaza. Com 140 parlamentares como coautores, a acusação aguarda decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para dar continuidade ao processo.

Leia também: Lula é alertado por jornalista Judeu para tomar cuidado com serviço de inteligência de Israel

Comparação com Mandatos Anteriores

Lula supera significativamente o número de pedidos de impeachment em comparação com o ex-presidente Jair Bolsonaro, que enfrentou sete solicitações nos primeiros 14 meses de seu mandato anterior. Apesar disso, Bolsonaro detém o recorde histórico, acumulando 158 requerimentos ao longo de seu mandato.

Histórico de Denúncias Presidenciais

A quantidade de pedidos contra Lula destaca-se mesmo em relação a presidentes que enfrentaram processos de impeachment. Nos primeiros 14 meses de seus mandatos, tanto Dilma Rousseff quanto Fernando Collor tiveram menos pedidos protocolados.

Alegações Contra Lula

• Cometimento de crime de responsabilidade pela dispensa indevida do processo de licitação para compra de móveis de luxo;

• Atuação e suposta omissão em evitar os atos extremistas do 8 de Janeiro; • Tentativa de impedir a instalação de comissões parlamentares de inquérito para apurar o 8 de Janeiro;

• Declaração em que critica o ex-ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro e afirma: “Fod*** esse Moro”;

• Recepção, no Brasil, do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro;

• Pronunciamento no 26º Foro de São Paulo em que Lula afirma sobre: combater o patriotismo, orgulho de ser chamado de comunista e o conceito de democracia ser relativo;

• Cometimento de crime de responsabilidade por fala sobre derrotar o “bolsonarismo”;

• Suposto empréstimo de US$ 1 bilhão à Argentina e barrar avanço de Javier Milei durante as eleições argentinas; e

• Cometimento de crime de responsabilidade por permitir que Rosângela Lula da Silva, a Janja, sem ocupar nenhuma função pública, possa “assumir a agenda presidencial”.

Processo de Impeachment

O procedimento de impeachment envolve a avaliação da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, formação de uma Comissão Especial, emissão de parecer após manifestação do denunciado e votação em plenário. A aprovação requer o aval de dois terços dos deputados (342 votos).

Se aprovado, o julgamento passa para o Senado, onde pelo menos 54 senadores precisam votar favoravelmente para a destituição do cargo e inelegibilidade do presidente.

Mantenha-se informado, siga a gente no Google News

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 977

Deixe um comentário