Logo
Virou notícia, virou Tag!

Ligado ao escândalo das joias, Jair Bolsonaro diz que corre risco no Brasil

Jair Bolsonaro é nomeado cidadão goiano e aborda investigação das joias durante discurso

Facebook
Twitter
LinkedIn
Jair Bolsonaro durante cerimônia na Assembléia Legislativa de Goiás na sexta-feira, 18 (foto: Will Rosa/ALEGO - reprodução Tag Notícias)
Jair Bolsonaro durante cerimônia na Assembléia Legislativa de Goiás na sexta-feira, 18 (foto: Will Rosa/ALEGO - reprodução Tag Notícias)

Na noite de sexta-feira, dia 18, Jair Bolsonaro (PL-RJ), ex-presidente do Brasil, foi agraciado com o título de cidadão goiano em uma cerimônia realizada na cidade de Goiânia. Durante seu pronunciamento diante da plateia, Bolsonaro compartilhou detalhes sobre os três meses que passou nos Estados Unidos, particularmente no estado da Flórida, destacando sua escolha de retornar ao Brasil, apesar dos potenciais desafios.

“Estive três meses nos Estados Unidos, no estado da Flórida, que é verdadeiramente um estado fantástico. No entanto, mesmo sendo bem acolhido lá, não há lugar como a nossa terra. Tenho conhecimento dos riscos que enfrento em solo brasileiro, mas não podemos recuar”, afirmou.

Leia também: Alexandre de Moraes não tem coragem de prender Bolsonaro, dizem aliados do ex-presidente

Durante seu discurso, Bolsonaro também abordou as investigações em andamento, conduzidas pela Polícia Federal e pelo Supremo Tribunal Federal, que envolvem pessoas próximas a ele. Essas investigações estão focadas em um esquema de venda ilícita de presentes que Bolsonaro recebeu durante seu período no cargo presidencial, levantando questionamentos sobre o destino dos recursos financeiros resultantes dessas transações.

Entre os indivíduos implicados nessa investigação está Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente. O advogado de Cid anunciou que seu cliente estava preparado para fazer uma confissão às autoridades policiais. Nessa declaração, o tenente-coronel supostamente revelaria que a venda das joias foi realizada mediante ordens diretas de Bolsonaro.

No mesmo dia da cerimônia de nomeação em Goiânia, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, emitiu uma ordem para a quebra dos sigilos bancário e fiscal tanto de Jair Bolsonaro quanto de sua esposa, Michelle Bolsonaro.

A defesa de Bolsonaro sustenta que ele não recebeu nenhum valor proveniente da venda do relógio Rolex em questão.

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira
Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.