Irã confirma morte do presidente Ebrahim Raisi em helicóptero

tragédia

O presidente do Irã, Ebrahim Raisi, morreu aos 63 anos na queda de um helicóptero, conforme confirmado pelo Ministério das Relações Exteriores do Irã nesta segunda-feira (20). Raisi, eleito em 2021, tinha mandato até 2025 e era considerado o segundo homem mais poderoso do país, atrás apenas do aiatolá Ali Khamenei.

Leia também: Tony Ramos é submetido a nova cirurgia

O Acidente e as Vítimas

Segundo a imprensa oficial iraniana, o helicóptero caiu numa região montanhosa do Irã devido às más condições climáticas. A aeronave transportava Raisi e outras autoridades que retornavam do Azerbaijão. A queda ocorreu entre as aldeias de Pir Davood e Uzi, na província do Azerbaijão Oriental, cerca de 600 km a noroeste de Teerã.

Além de Raisi, a queda também matou o chanceler do Irã, Hossein Amirabdollahian. O helicóptero transportava ainda Malek Rahmati, governador da província, e Hojjatoleslam Al Hashem, líder religioso. As mortes dos dois não foram confirmadas oficialmente, mas a imprensa local informou que não havia sinais de sobreviventes.

As Dificuldades nas Buscas

O acidente ocorreu por volta das 13h no horário local (6h em Brasília), mas a aeronave só foi encontrada cerca de 12 horas depois. As más condições climáticas e a dificuldade de acesso ao local atrasaram as buscas, realizadas pelo Crescente Vermelho iraniano com a ajuda de um drone turco equipado com sensores de calor.

Inicialmente, o ministro do Interior iraniano informou que o helicóptero teria feito um pouso forçado. Posteriormente, a imprensa oficial confirmou que a aeronave sofreu um acidente devido ao mau tempo.

Quem Era Ebrahim Raisi

Ebrahim Raisi foi eleito em 2021, em uma eleição marcada por abstenção recorde e pela exclusão de diversos candidatos. Na década de 1980, Raisi participou das chamadas “comissões da morte”, que levaram à execução de cerca de 5 mil opositores do regime. Em 2019, os EUA impuseram sanções a Raisi por sua participação nas execuções.

Em 2022, sob seu governo, o Irã reagiu com violência aos protestos pela morte de Mahsa Amini, resultando em mais de 500 manifestantes mortos, segundo a Agência de Notícias de Ativistas de Direitos Humanos (Hrana). No plano internacional, o Irã enfrentou tensões crescentes com Israel, culminando em ataques mútuos entre abril e abril de 2023.

Repercussão Internacional

A morte de Raisi repercutiu globalmente. Sergei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, expressou condolências: “Nós sinceramente estendemos nossas condolências às famílias e amigos das vítimas, bem como a todo o povo amigo do Irã.”

Receba nossas notícias em tempo real no whatsapp

Hakan Fidan, ministro das Relações Exteriores da Turquia, lamentou a morte e destacou os esforços de resgate: “Desde o primeiro momento em que ouvimos falar do acidente, estivemos em contato com as autoridades iranianas e mobilizamos todos os meios para ajudar nos esforços (de resgate).”

O Líbano anunciou três dias de luto nacional pela morte de Raisi.

Nas redes sociais, líderes mundiais também expressaram suas condolências. Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia, escreveu no X (antigo Twitter): “Profundamente entristecido e chocado com o trágico falecimento do Dr. Seyed Ebrahim Raisi, Presidente da República Islâmica do Irã.”

O primeiro-ministro do Catar, Xeque Mohammed bin Abdulrahman bin Jassim Al Thani, também enviou uma mensagem de condolências ao Irã pela morte de Raisi e outras autoridades.

Siga a gente no Google News: Clique aqui para não perder as últimas atualizações sobre esta e outras notícias importantes.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2075

Deixe um comentário