Hospital que vazou dados de Klara Castanho é condenado a indenizar atriz em R$ 200 mil

TAG Notícias

A Justiça determinou que o Hospital e Maternidade Brasil, administrado pela Rede D’Or, indenize a atriz Klara Castanho em R$ 200 mil devido ao vazamento de informações sigilosas. Klara, que foi estuprada e posteriormente decidiu entregar o bebê para adoção, teve seus dados divulgados pelo hospital, resultando em danos morais.

O desembargador Alberto Gentil de Almeida Pedroso ressaltou que o hospital violou o sigilo profissional ao expor detalhes sensíveis da vida da atriz. A decisão destaca que a conduta ilícita prejudicou Klara e constituiu uma quebra de confiança por parte da instituição de saúde.

Leia também: STJ: relator vota para que Robinho cumpra pena de estupro no Brasil

A decisão judicial é um alerta para a importância da proteção das informações pessoais dos pacientes por parte dos hospitais e profissionais de saúde. A indenização será paga com correção monetária e juros moratórios, conforme determinado pelo tribunal.

Siga a gente no Google News para receber mais informações em tempo real.

Se você ou alguém que você conhece é vítima de violência contra a mulher, não hesite em buscar ajuda. Denuncie ligando para o número 190 ou 180, ou procurando uma delegacia, normal ou especializada. A violência contra a mulher é crime e deve ser combatida com rigor pela sociedade e pelas autoridades competentes.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2086

Deixe um comentário