Logo
Virou notícia, virou Tag!

Haddad defende taxar ricos: “Pessoa está num paraíso fiscal só dela”

Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defende taxação de fortunas e fala sobre orçamento e taxa Selic

Facebook
Twitter
LinkedIn
Fernando Haddad, defende taxação de fortunas e fala sobre orçamento e taxa Selic em entrevista ao Metrópoles (foto: reprodução - Tag Notícias)
Fernando Haddad, defende taxação de fortunas e fala sobre orçamento e taxa Selic em entrevista ao Metrópoles (foto: reprodução - Tag Notícias)

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), concedeu uma entrevista ao portal Metrópoles nesta quarta-feira (26/7), na qual discutiu a proposta de taxação de fortunas para os chamados “super-ricos”. Segundo Haddad, essa classe possui uma tributação diferenciada, sem o pagamento do “come-cotas”, o que cria uma espécie de “conta paradisíaca” para cerca de 2 mil famílias de super-ricos.

O ministro enfatizou que a não taxação das grandes fortunas é uma questão de uma legislação ultrapassada e que a ideia é cobrar os rendimentos desses fundos, assim como ocorre com os trabalhadores através do Imposto de Renda.

Leia também:

Dilma Rousseff se reúne com Putin na Rússia

Governo vai retomar educação sexual e prevenção a DSTs no programa Saúde na Escola

Haddad também comentou sobre o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2024, ressaltando que será um orçamento equilibrado, ou seja, com déficit primário igual a zero. Ele explicou que, caso o Congresso não aprove a proposta, o relator terá que ajustar o orçamento de acordo com o que foi acordado.

Veja a entrevista na íntegra

Quanto à taxa Selic, o ministro reafirmou o esforço do governo para reduzi-la e mencionou o papel do Banco Central, representado por Roberto Campos Neto, como um pressuposto nesse processo. Haddad destacou que a inflação está controlada e que o mercado espera uma queda de 0,5% nos juros na próxima reunião do Copom.

Sobre a relação com o mercado financeiro, Haddad apontou que melhorou significativamente, mas ainda existem obstáculos a serem superados. Ele ressaltou a importância de saber conduzir o mercado, composto por indivíduos com diferentes visões e valores, e reconheceu que a recolocação do Brasil em uma trajetória de desenvolvimento sustentável não será uma tarefa fácil.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira
Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.