Logo
Virou notícia, virou Tag!

Gigante espanhola, Acciona quer 50% da participação de mulheres em seus projetos

Construtora da Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo promove equidade de gênero e inclusão no setor de construção

Facebook
Twitter
LinkedIn
Força de trabalho feminina na Fábrica de Aduelas/Divulgação Linha Uni
Força de trabalho feminina na Fábrica de Aduelas/Divulgação Linha Uni

No cenário predominantemente masculino da construção civil, um nome se destaca por suas iniciativas proativas visando à mudança desse panorama. A Acciona, a empresa por trás da Linha 6-Laranja do metrô de São Paulo, tem se empenhado em transformar essa realidade por meio de ações inovadoras e inclusivas.

Leia também: Acciona compra startup para detectar anomalias geotécnicas com antecedência

A companhia, que é também responsável pela Linha Uni, tem desempenhado um papel fundamental na capacitação e inserção de mulheres em diversas funções, mesmo aquelas sem experiência prévia.

O programa abrange uma ampla gama de atividades, incluindo treinamento para pedreiras, eletricistas, soldadoras, operadoras de ponte rolante, montadoras de andaimes, motoristas, entre outras áreas. Mais do que apenas fornecer capacitação, a Acciona já contratou mais de 500 mulheres, possibilitando a atuação delas nos canteiros de obras.

Construção Civil gera mais empregos em 2023 (Foto: Acciona Reprodução)
Construção Civil gera mais empregos em 2023 (Foto: Acciona Reprodução)

O notável programa integra o ambicioso Plano Diretor de Sustentabilidade (PDS 2025) da Acciona, que se baseia na premissa de colocar “as pessoas no centro”, promovendo a inclusão de mulheres e outros grupos em várias esferas da empresa.

Com a visão voltada para o futuro, a meta é promover a equidade de gênero de forma contínua em várias posições de trabalho até 2025, buscando também aumentar a representação feminina nos projetos em até 50%.

Área da Acciona já passou dos 70%

Uma área de destaque nesse esforço já ultrapassou a marca de 50% de representatividade feminina. Especificamente, a empresa elaborou um plano inovador para aumentar a participação de mulheres na mão de obra de uma fábrica de aduelas, que são segmentos pré-fabricados usados na construção dos anéis dos túneis da empresa. Hoje, a fábrica, localizada em Pirituba, São Paulo, conta com impressionantes 70% de mão de obra feminina.

Leia também: Uber confirma viagens em grupo e promete economia média de 30%

Além disso, a Acciona também tem se dedicado a promover a inclusão de mulheres em cargos de gestão, permitindo que engenheiras e técnicas assumam funções de liderança em projetos. Para tal, a empresa oferece programas de desenvolvimento profissional global, como o “International Women Acceleration Track” (iWAT), que já conta com participantes brasileiras.

Vale destacar que as ações da Acciona não se limitam apenas à equidade de gênero. A empresa também tem empreendido esforços para a inclusão de jovens e pessoas com deficiência, fortalecendo ainda mais seu compromisso com a diversidade e a igualdade no setor de construção civil.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!