Logo
Virou notícia, virou Tag!

Gasolina com limão: Homem tenta ‘inventar a própria droga’ e morre

Homem queria 'inventar uma nova droga' para consumir no local de trabalho em Minas Gerais

Facebook
Twitter
LinkedIn
Homem morre ao ingerir gasolina com limão (Foto: Reprodução)
Homem morre ao ingerir gasolina com limão (Foto: Reprodução)

Um indivíduo de 28 anos veio a óbito em Patos de Minas após ingerir uma combinação composta por gasolina, suco de limão e outras substâncias não divulgadas.

O incidente teve lugar em uma propriedade rural em Presidente Olegário, onde o falecido exercia suas atividades laborais.

Segundo informações da Polícia Militar de Minas Gerais, o falecido estava enfrentando um quadro de dependência química, e o consumo de entorpecentes era expressamente proibido no âmbito da fazenda.

Leia também: Três pessoas morrem após tomar milkshake contaminado com bactéria

Conforme depoimentos de testemunhas, o indivíduo manifestou a intenção de “criar uma nova substância psicoativa”, dado que a utilização das drogas já conhecidas encontrava-se vedada nas instalações da propriedade rural.

No entanto, após ingerir a mistura à base de gasolina, o indivíduo experimentou um agravamento de seu estado de saúde, culminando em sua transferência para um centro hospitalar local.

O homem exibiu sintomas como desorientação cognitiva e agitação. Após ser internado, recebeu tratamento médico e sua condição foi estabilizada, entretanto, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória que resultou em seu óbito.

Além do fato confirmado de ter ingerido a mistura contendo gasolina e limão, foram identificadas irregularidades nos exames médicos e complicações nos pulmões do indivíduo.

A causa do falecimento ainda não foi estabelecida, embora seja notável que ocorreu após a ingestão da substância em questão. A Polícia Civil de Minas Gerais comunicou, por meio de comunicado oficial, que uma investigação foi iniciada para esclarecer as circunstâncias que envolveram o incidente.

A conclusão da apuração aguarda a disponibilização dos laudos periciais, os quais deverão indicar a causa subjacente do óbito e permitir a finalização do processo de investigação.

Débora Carvalho
Débora Carvalho
Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!