Logo
Virou notícia, virou Tag!

Flávio Dino aciona a Polícia Federal para investigar execução de irmão de Sâmia Bonfim

Ministério da Justiça acompanha investigações sobre assassinato de médicos na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

Facebook
Twitter
LinkedIn
Diego Bomfim, irmão da deputada Sâmia Bomfim, assassinado no Rio de Janeiro. Instagram
Diego Bomfim, irmão da deputada Sâmia Bomfim, assassinado no Rio de Janeiro. Instagram

O Ministro da Justiça, Flávio Dino, emitiu uma ordem à Polícia Federal (PF) para que acompanhe de perto as investigações relacionadas ao assassinato de três médicos na madrugada desta quinta-feira (5) na orla da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Entre as vítimas fatais está Diego Ralf Bomfim, irmão da deputada Sâmia Bonfim (PSOL-SP) e cunhado de Glauber Braga (PSOL-RJ).

Leia também: Oficial: Livraria Saraiva pede falência e fecha as portas após 109 anos de história

Dino expressou sua preocupação com a possibilidade de ações ligadas a parlamentares federais estarem envolvidas no caso e instruiu a PF a acompanhar atentamente o desenvolvimento das investigações. Além disso, ele afirmou que, após as medidas iniciais serem tomadas, o caso seria analisado sob uma perspectiva jurídica.

O ministro também expressou sua solidariedade à deputada Sâmia, ao deputado Glauber e às famílias das vítimas por meio de uma publicação em uma plataforma de mídia social.

PSOL se menifesta

A presidente nacional do PSOL, Paula Coradi, também se manifestou em apoio à deputada, condenando o assassinato brutal do irmão dela, Diego Ralf Bomfim. Paula expressou solidariedade à deputada e à sua família, exigindo uma investigação rigorosa e a punição de todos os envolvidos neste terrível crime.

O assassinato ocorreu em um quiosque na orla da Barra da Tijuca, onde câmeras de segurança capturaram o momento em que três homens armados e vestidos de preto saíram de um veículo e abriram fogo contra as vítimas. Além de Diego Ralf Bomfim, um ortopedista e traumatologista, outros dois médicos que estavam no local perderam a vida devido aos disparos, enquanto um quarto médico foi atingido, mas sobreviveu.

O crime ocorreu por volta da 1h da manhã na Avenida Lúcio Costa, Zona Oeste do Rio de Janeiro, em frente ao Hotel Windsor. Testemunhas relataram pelo menos 20 tiros, e um dos agressores retornou para disparar mais tiros contra um dos médicos que tentava se abrigar atrás do quiosque. As autoridades do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes) realizaram buscas, mas até o momento ninguém foi detido.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!