Fique atento: conheça os principais golpes do Bolsa Família e saiba como evitá-los

TAG Notícias

Infelizmente, no Brasil, os crimes virtuais estão se tornando cada vez mais comuns

Existem diversas táticas utilizadas pelos criminosos, como links suspeitos, e-mails fraudulentos, invasões nas redes sociais e até mesmo golpes relacionados a benefícios sociais como o Bolsa Família.

 

Há cerca de cinco anos, foram relatados casos de golpes no WhatsApp com o objetivo de atingir os beneficiários do programa, mas desde então muitos outros surgiram. Os cibercriminosos se aproveitam da vulnerabilidade e da inocência das pessoas para roubar dinheiro e dados, utilizando links e mensagens duvidosas para enganar os usuários do programa social e obter acesso ao dinheiro. Além disso, os golpistas também usam softwares para roubar dados e comprometer a segurança dos dispositivos.

+ Alerta importante do Banco do Brasil é emitido e clientes têm até sexta-feira para tomar providências

Uma das estratégias mais comuns é a fraude de contas por meio de aplicativos de mensagem, uma prática que não é nova. Em 2018, os golpistas usaram o WhatsApp como alvo principal de uma campanha de instalação de malware e roubo de dados. A mensagem, que geralmente chega por meio de contatos conhecidos, oferece a possibilidade de receber uma quantia de quase R$ 1.000 pelo cadastro no programa, levando as vítimas a baixarem softwares maliciosos e comprometerem a segurança de seus dispositivos móveis.

Em 2019, mais de 180 mil pessoas foram vítimas do golpe do WhatsApp em apenas uma semana, com a promessa de liberar parcelas do 13º salário em julho. A abordagem envolve o uso do número do CPF da vítima para “coletar” as parcelas do benefício que estariam disponíveis.

Se você receber uma mensagem desse tipo, verifique no aplicativo Caixa Tem, usado para gerenciar o benefício do Bolsa Família, se houve tentativa de recebimento em seu nome. Verifique também o calendário de pagamentos para evitar surpresas desagradáveis.

Os criminosos também costumam usar mensagens de texto para fraudar dados, enviando links que, quando acessados pelos beneficiários, permitem que os golpistas tenham acesso às informações da vítima. Para isso, a pessoa é direcionada a um formulário e deve preencher os campos com seus dados. As mensagens via SMS costumam ser convincentes, incluindo um número 0800 e adotando um sistema de distribuição semelhante ao usado pelos bancos, aumentando a possibilidade de o usuário cair na fraude.

Algumas das promessas da mensagem são um aumento no benefício ou o bloqueio do benefício caso os dados não sejam atualizados. É importante ficar atento a esses golpes e não fornecer informações pessoais ou financeiras sem antes verificar a autenticidade da mensagem.

Dicas para evitar golpes online

Para se proteger de golpes online, principalmente em redes sociais, é importante seguir algumas práticas. Confira:

  • Evite clicar em links de números desconhecidos, que chegam por SMS, WhatsApp ou outras redes sociais;
  • Não forneça códigos, senhas, dados pessoais, identidades ou fotos em sites ou aplicativos que não sejam da Caixa Econômica Federal;
  • Fique atento a promessas exageradas ou ameaças de perda de benefícios, e desconfie;
  • Não responda a e-mails ou SMS com links de autorização da Caixa, pois o banco não solicita esse tipo de informação dessa forma;
  • Não instale nenhum aplicativo que seja solicitado em nome da Caixa, já que a instituição bancária não pede esse tipo de download;
  • Em caso de dúvida, procure a agência mais próxima da Caixa Econômica Federal para obter mais informações.
Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1748