Faustão passa por transplante ‘com sucesso’, diz hospital

TAG Notícias

O apresentador Fausto Silva passou por uma cirurgia de transplante cardíaco no domingo (27), de acordo com um boletim médico liberado pelo Hospital Albert Einstein, onde ele estava sob cuidados desde o dia 5 de agosto, em São Paulo.

O procedimento cirúrgico teve lugar no início da tarde e durou cerca de 2 horas e meia, conforme comunicado pelo hospital.

O boletim detalhou: “A cirurgia foi concluída com êxito, e Fausto Silva permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), pois as próximas horas são cruciais para monitorar a adaptação do órgão e para o controle de qualquer rejeição.”

Faustão ocupava o segundo posto na fila de espera por um coração, segundo a Central de Transplantes do Estado de São Paulo.

A Central de Transplantes do Estado de São Paulo esclareceu: “A seleção para o coração desse receptor, por meio do sistema computadorizado de gerenciamento do sistema estadual de transplantes, incluiu 12 pacientes que atendiam aos critérios. Quatro deles estavam com prioridade, sendo que o paciente em questão estava na segunda posição dessa seleção.”

A equipe médica do paciente que estava na primeira posição optou por não aceitar o órgão disponível, abrindo caminho para que o segundo paciente da lista, o apresentador Fausto Silva, recebesse o coração.

O presidente da Associação Transplante de Órgãos, Gustavo Ferreira, explicou em uma entrevista à GloboNews o processo após a localização de um doador.

Segundo ele: “Em todas as doações no Brasil, independentemente do órgão envolvido, a captação ocorre no local onde foi diagnosticada a morte encefálica do paciente doador. Toda a equipe de transplante se desloca para o local onde o diagnóstico e a autorização da família foram realizados.”

Ele prossegue: “Nesse ponto, a cirurgia de captação dos órgãos é conduzida. Subsequentemente, esses órgãos são transportados para o local onde os receptores estão.”

Ele acrescenta: “O coração tem um período mais restrito, entre 4 e 6 horas de isquemia fria – o intervalo entre a retirada do órgão e o implante no receptor, onde o órgão deve estar em funcionamento.”

No domingo, o Ministério da Saúde relatou que, na semana anterior, de 19 a 26 de agosto, ocorreram 11 transplantes cardíacos no país, sendo 7 deles no estado de São Paulo. Segundo o ministério, a priorização de Faustão na fila foi determinada por seu estado de saúde crítico.

O comunicado afirmou: “Neste domingo (27), mais um paciente na capital paulista foi beneficiado com um transplante cardíaco. Nesse caso, também foi uma priorização na fila devido à gravidade extrema do estado de saúde – o apresentador Fausto Silva. Ele recebeu um coração após ser confirmada a compatibilidade necessária para o procedimento, assim como ocorreu com os outros sete transplantados.”

Até o momento desta reportagem, não foram divulgados detalhes sobre o tempo que Faustão permaneceu na lista de espera por um transplante.

No dia 18 de agosto, o apresentador divulgou um vídeo gravado no hospital, no qual compartilhou informações sobre seu tratamento. O vídeo foi postado por seu filho, João Guilherme, em uma rede social (vídeo acima).

No vídeo, Faustão mencionou a necessidade de passar por uma cirurgia, pediu orações e fez referência à equipe médica que estava cuidando dele.

Ele disse: “Eles vão avaliar que tipo de cirurgia podem fazer. Peço a todos que gostam de mim que rezem por mim.”

Em junho deste ano, Fausto Silva se afastou da apresentação de seu programa na Band após um ano e meio. Desde então, a atração vinha sendo conduzida por seu filho e pela jornalista Anne Lottermann.

O programa foi encerrado no início de agosto com um episódio inédito gravado, que reuniu Fausto e seus três filhos no palco.

Lista de Espera em São Paulo

Conforme os dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), até março de 2023, o estado de São Paulo registrava 20.288 indivíduos aguardando um transplante de órgão.

Pelo menos 184 pessoas estavam esperando por um transplante cardíaco. Os dados também revelaram que mais de 300 crianças estavam na fila de espera por um transplante, sendo 28 delas necessitando de um coração.

Os números da Associação ainda indicam que São Paulo realizou 25 transplantes cardíacos no primeiro trimestre deste ano, de janeiro a março. Esse número representa uma queda em relação aos 31 transplantes cardíacos feitos no mesmo período do ano anterior.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1727