Logo
Virou notícia, virou Tag!

Ex-mulher do ‘Mendigato’ vai à Justiça por internação compulsória: “Comendo lixo”

O ex-modelo, conhecido como Mendigato, teve uma recaída com drogas e está pelo menos desde abril vagando pelo Rio de Janeiro

Facebook
Twitter
LinkedIn
Mendigato' é encontrado no Rio, mas escolhe continuar nas ruas (Foto: Reprodução)
Mendigato' é encontrado no Rio, mas escolhe continuar nas ruas (Foto: Reprodução)

A ex-mulher do homem conhecido como Mendigato, Rafael Nunes da Silva, 41 anos, vai entrar na Justiça com um pedido de internação compulsória para ele.

Depois de passar seis meses sumido, ele foi encontrado por PMs no sábado (19) e decidiu continuar vivendo nas ruas do Rio de Janeiro. Nesta segunda-feira (21), ele foi visto perambulando por Botafogo, na Zona Sul.

A jornalista Clarissa Couto, ex-mulher de Rafael, aponta que ele não está em condições de decidir por si. Além do vício em drogas, Rafael sofre de esquizofrenia e antes fazia tratamento controlado.

Além da internação, Clarissa pretende pedir uma interdição de Rafael. “Eu tive relatos de que ele está na rua comendo lixo. Como o Estado permite uma pessoa nesse estado decidir que quer continuar na rua comendo lixo?”, questiona ela.

Leia também: Menino de 9 anos é atingido por linha chilena e seu estado é grave

Pessoas que estiveram com o ex-modelo contaram para Clarissa que ele estava com feridas no pé, mas evitou ir até a um hospital.

“Ele não quis ir ao hospital porque sabe que chamariam a Assistência Social”, relata Clarissa.

Para ela, é muito importante que a internação compulsória seja liberada, pois assim policiais estarão permitidos a parar ele na rua e segurá-lo.

No sábado, ele passou algumas horas na delegacia, mas foi liberado, pois nada impedia a liberdade dele.

O caso de Rafael Nunes da Silva é um exemplo da situação de muitas pessoas que vivem nas ruas sem ajuda do Estado.

A falta de políticas públicas para a saúde mental e a dependência química deixa essas pessoas à margem da sociedade, sem acesso à saúde, à educação e à moradia.

A internação compulsória é uma medida extrema, mas às vezes é necessária para proteger a vida das pessoas. No caso de Rafael Nunes da Silva, é evidente que ele não está em condições de cuidar de si mesmo.

A internação compulsória pode dar a ele a chance de receber o tratamento que ele precisa e voltar a viver uma vida digna.

“Imagine quantas dessas pessoas que estão na rua tem família e os familiares não podem fazer nada? Muitos não tem essa informação, o Rafael é uma exceção, mas a maioria é pobre e negro”, completa a jornalista.

Rafael confidenciou aos agentes do projeto Lapa Presente que sente falta deles, mas não sabe como entrar em contato com eles. Sua ex-mulher, por sua vez, disse que a filha de ambos não sabe que o pai está morando nas ruas.

Sinto saudade e quero rever meus filhos lá em Niterói“, disse Rafael a um dos agentes do Lapa Presente, em seguida foi embora.

Débora Carvalho
Débora Carvalho
Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!