Equador: carro de candidata a deputada é baleado em novo ataque

TAG Notícias

A tensão política no Equador atingiu um novo patamar quando a candidata à Assembleia Nacional, Estefany Puente, escapou por pouco de um atentado a tiros na cidade de Quevedo, província de Los Ríos, um dia após o assassinato do candidato presidencial Fernando Villavicencio.

Imagens divulgadas pela imprensa local mostram claramente o veículo de Puente com marcas de tiros no vidro dianteiro, exatamente na direção do motorista.

Leia também: Bolsonaro doa R$ 100 mil a viúva de policial morto da Rota

Conforme relatado pelo jornal equatoriano El Universo, a própria Puente estava ao volante do veículo no momento do ataque. Acompanhada de seu pai e um funcionário, ela foi interceptada por dois homens armados. Os agressores abriram fogo contra o para-brisa do veículo e em seguida fugiram. Uma das balas atingiu levemente o braço esquerdo da candidata.

As autoridades locais estão investigando a motivação por trás deste ataque e estão examinando as gravações das câmeras de segurança da região.

Assassinato de Villavicencio abala o Equador

No trágico episódio que ocorreu em Quito, o candidato à presidência Fernando Villavicencio, de 59 anos, foi morto com três tiros na cabeça durante um evento político. O crime chocou o país e gerou repercussões imediatas.

De acordo com informações das autoridades, seis indivíduos foram detidos sob suspeita de envolvimento no assassinato de Villavicencio, enquanto um outro suspeito foi morto durante um tiroteio com a polícia.

No momento do ataque, pelo menos nove pessoas ficaram feridas, aumentando ainda mais a tragédia.

As redes sociais foram inundadas com imagens perturbadoras, capturando o momento exato em que Fernando Villavicencio é atingido pelos disparos. Seguranças estavam conduzindo o candidato até um veículo quando os tiros foram disparados ao entrar no carro.

Diante da gravidade do ocorrido, o presidente do Equador, Guillermo Lasso, declarou estado de exceção no país. Apesar disso, as eleições presidenciais, programadas para o próximo dia 20 de agosto, foram confirmadas.

A autoria do assassinato foi reivindicada pela facção criminosa Los Lobos. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, os criminosos acusaram Villavicencio de corrupção e de não cumprir suas promessas. Uma das bandeiras do candidato era justamente a repressão às facções criminosas, o que o colocava em rota de colisão com grupos como Los Lobos.

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1727