Entregador diz que foi agredido por cliente e convoca 50 motoboys para depredarem prédio

Na sexta-feira à noite, por volta das 29 horas, aproximadamente 50 moto-entregadores causaram danos à entrada de um edifício localizado na zona Oeste de São Paulo, após um conflito envolvendo um morador e um entregador de um aplicativo de entrega.

O residente do Condomínio Villa Borghese Lucy, situado na rua Peixoto Gomide, próximo à Avenida Paulista, estava acompanhado de sua namorada em frente ao prédio onde mora, aguardando a chegada de um motorista de aplicativo para transporte.

Leia também: Jovem de 16 anos é atingida por raio enquanto caçava e morre

Um entregador que se deslocava de bicicleta pela calçada acionou a buzina para solicitar que o casal se afastasse de seu caminho. O ciclista argumentou que não ficou satisfeito com a reação do morador, que demonstrou desagrado facial, e voltou para iniciar uma discussão, alegando que havia apenas acionado a buzina.

A tensão aumentou, resultando em troca de insultos, e o entregador alegou que, quando se aproximou do morador do edifício, foi atingido por um soco no rosto. Assim que o casal entrou no prédio, o ciclista pegou seu celular e transmitiu ao vivo, convocando outros motoboys a se reunirem em frente ao edifício.

Segundo o porteiro do condomínio, que preferiu não ser identificado, em questão de minutos, cerca de 50 motociclistas chegaram e começaram a vandalizar a entrada do edifício, desferindo chutes no portão e no gradil de vidro.

Leia também: Doze vezes reprovado, homem contrata sósia para fazer prova de direção no seu lugar

O funcionário do edifício descreveu que ficou apreensivo, temendo uma possível invasão. Após causarem danos aos vidros da entrada, o grupo de entregadores partiu do local.

A Polícia Militar foi chamada, mas chegou depois que os motoboys já haviam deixado o local. O morador envolvido, que optou por não se identificar, saiu do prédio imediatamente após o incidente e não retornou, devido ao receio de represálias.

Dano ao patrimônio

O Centro de Operações da PM (Copom) foi notificado sobre o incidente como um caso de “dano ao patrimônio”. O assunto foi encaminhado para o 4º Distrito Policial da Consolação. A CNN entrou em contato com a delegacia, mas eles informaram não ter detalhes específicos da ocorrência, pois foi registrada em outro turno.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo também foi acionada, mas ainda não forneceu informações sobre o caso. No sábado (30), uma empresa de reparos estava substituindo o portão e os vidros que foram vandalizados.

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1489