Chuvas no Maranhão deixam mais de 8 mil famílias desabrigadas

TAG Notícias

67 cidades do estado estão em situação de emergência

Mais de 7.757 famílias já foram obrigadas a deixar suas casas devido às fortes chuvas que atingem o estado do Maranhão, de acordo com informações da Defesa Civil do Estado. A cidade de Alto Alegre do Pindaré está há 26 dias alagada e a situação das famílias desabrigadas é cada vez mais preocupante.

Até o momento, mais de cinco mil famílias foram atingidas pela enchente na cidade, sendo que 532 estão desalojadas e desabrigadas. O acesso principal à cidade de Alto Alegre do Pindaré só foi liberado após cinco dias, quando o nível do rio Zutiuá baixou nas últimas 48 horas.

A lavradora Raimunda Mamede, que teve que deixar sua casa, lamenta que a chuva tenha levado todos os seus pertences pessoais. “A gente perde as coisinhas que a gente tem, o pouco que tem dentro de casa. A gente perde tudo, quase tudo porque tem muitas de se molhar e estraga e não presta mais”, disse ela.

Os buracos se multiplicaram ao longo da MA-119 devido às inundações, e bairros inteiros em Alto Alegre do Pindaré continuam tomados pela água. De acordo com o município, ainda há 50 famílias em áreas alagadas dentro da cidade, mesmo depois de serem orientadas sobre os riscos aos quais estão expostas.

O comandante do Corpo de Bombeiros, Márcio Nascimento, alertou para os perigos que essas famílias correm ao permanecerem em áreas alagadas, como desabamentos, afogamentos e contato com animais peçonhentos. “Elas podem ser expostas a diversos perigos, desde o desabamento até o encontro com animais peçonhentos”, disse ele.

Atualmente, são 65 municípios em situação de emergência no estado do Maranhão, e quase 36 mil famílias foram afetadas pelas cheias dos rios. O governo federal liberou mais de R$ 8,5 milhões para atender exclusivamente as vítimas das enchentes e alagamentos.

Até o momento, seis mortes foram confirmadas e das 38.476 famílias afetadas, 8.099 estão desabrigadas e desalojadas. A Defesa Civil segue monitorando os episódios em que prejuízos e danos foram causados à população por conta do período chuvoso.

A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Sedes) informou que os restaurantes populares dos municípios atingidos vão ampliar a oferta de refeições no modelo híbrido (distribuição de quentinhas). Até o momento, foram entregues 200 mil refeições.

Equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), prefeituras, Coordenadoria Estadual de Defesa Civil e Sedes estão realizando operações para auxiliar as vítimas no interior do estado. Já foram enviadas 34.400 cestas básicas, 34 mil litros de água e 3.450 colchões foram entregues.

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1727