Candidata relata assédio em entrevista de emprego: “Só trabalha quem manda nudes”

TAG Notícias

A mulher, que preferiu não se identificar, salvou as mensagens impróprias e registrou um boletim de ocorrência

Uma jovem de 19 anos que se candidatou a uma vaga de emprego em uma loja no Shopping Metropolitano Barra, na zona oeste do Rio de Janeiro, foi assediada por um recrutador que lhe pediu “nudes” e o famoso “teste do sofá”. As imagens foram compartilhadas com o portal G1, que divulgou a história.

Em 2019, a jovem estava em busca de um emprego fixo e cadastrou seu currículo na plataforma “Trabalhe Conosco” do centro comercial. Em conversas pelo WhatsApp, o recrutador fez os pedidos indevidos, o que surpreendeu e abalou a candidata. “Não estava nem esperando, ele me pegou muito de surpresa. Estava conversando comigo, marcando a entrevista e do nada já pediu um nude e apagou. Foi muito rápido e de surpresa”, relatou ela ao G1.

+ Prefeito é acusado de fazer aborto em motel sem consentimento da mulher

Veja os prints:

Prints da conversa – reprodução G1

 

Prints da conversa – reprodução G1

 

Inconformada com a situação, a jovem levou o caso à Justiça e conseguiu a condenação do shopping, da loja e do autor das mensagens. Os réus ainda podem recorrer da decisão da 7ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio. Segundo o juiz, o caso “extrapolou a esfera do simples aborrecimento”, ocasionando grande constrangimento e situação aflitiva à autora.

Em comunicado enviado ao G1, o Shopping Metropolitano Barra declarou que esse foi um processo seletivo de uma loja, e não do shopping. “O Shopping Metropolitano Barra repudia qualquer tipo de assédio ou violência, ressaltando ainda, que apenas divulga oportunidades de emprego disponibilizadas pelos lojistas em seu site, e, portanto, não tem acesso a quaisquer mensagens trocadas entre os envolvidos. Acrescenta, ainda, que confia integralmente na Justiça”, diz a nota.

O caso da jovem expõe a triste realidade do assédio sexual no ambiente de trabalho, que ainda é uma realidade para muitas mulheres. É importante que empresas e organizações de todos os setores se comprometam em combater esse tipo de comportamento e garantam um ambiente de trabalho seguro e respeitoso para todas as pessoas.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1896