Brasil enfrenta onda de calor e pode ter recordes de temperatura em pleno inverno; previsão vai até 40°C

TAG Notícias

Uma onda de calor excepcional, com previsão de persistência até pelo menos o próximo sábado (26), está pronta para desafiar as expectativas climáticas, potencialmente estabelecendo recordes de temperatura durante pleno inverno no Brasil. Analistas meteorológicos indicam que as temperaturas excepcionais previstas para essa terceira semana de agosto são mais comuns de serem registradas nos meses de setembro e outubro.

Conforme informações do Climatempo, a partir desta terça-feira (22), os termômetros em todo o país devem subir devido à influência de uma vasta massa de ar quente e seco que abrange extensas regiões do Brasil.

Leia também: Cracolândia se espalha por São Paulo e imóveis desvalorizam 27%

Embora o inverno de 2023 já tenha apresentado altas temperaturas em algumas áreas, o destaque atual é a previsão de uma elevação simultânea dos termômetros em diversos estados, abrangendo regiões variadas e indicando valores ainda mais elevados.

Neste mês, nos primeiros 21 dias, já foram registrados picos de calor por todo o Brasil. Em Cuiabá, por exemplo, no dia 10, os termômetros marcaram 40,4°C, estabelecendo um novo recorde de calor para o ano, segundo medições do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A média da temperatura para essa região no mês é de 34,7°C.

As regiões mais afetadas pela elevação das temperaturas serão o Sudeste e o Centro-Oeste, onde são esperadas máximas próximas ou acima de 40ºC em diversos pontos.

  • Em São Paulo, a previsão é de que o pico de calor ocorra entre a quarta-feira (23) e a quinta-feira (24), com máximas que oscilarão entre 32°C e 34°C.
  • No Rio Grande do Sul, região que também sentirá os efeitos, as máximas devem variar entre 32°C e 34°C em diversas áreas do estado.
  • Já no Rio de Janeiro, espera-se temperaturas máximas durante a tarde entre 36°C e 39°C em várias cidades, especialmente nas proximidades da costa, conforme informações do serviço de meteorologia MetSul.
  • O Triângulo Mineiro, por sua vez, pode enfrentar máximas de 37°C a 40°C durante a tarde de quarta-feira (23).

A explicação para essa onda de calor excepcional está ligada à influência de uma corrente de jato em baixos níveis da atmosfera, que está transportando ar quente do Norte do país em direção ao Sul e Sudeste. Normalmente oriunda da Bolívia ou do Centro-Oeste do Brasil, dessa vez, essa corrente provém do leste da região dos Andes, no Chile.

Enquanto a onda de calor domina, uma frente fria avançará em direção ao sul e leste do Rio Grande do Sul, acarretando chuvas e risco de tempestades. Ao mesmo tempo, as áreas oeste e noroeste do Brasil permanecerão quentes. A instabilidade também atingirá o leste de Santa Catarina.

Nos dias subsequentes, a instabilidade climática continuará afetando diferentes regiões, levando a possibilidade de chuvas e tempestades localizadas significativas.

À medida que a frente fria se afasta, uma massa de ar frio de origem polar, intensa, se deslocará para o Sul do Brasil, resultando em uma queda brusca das temperaturas, mínimas bastante baixas e a possibilidade de geada. Paralelamente, essa frente fria continuará a influenciar outras regiões, trazendo chuvas e possíveis temporais isolados para partes do Sudeste e Centro-Oeste do Brasil.

Nesse cenário, é esperado predomínio de altas temperaturas, tempo seco e baixa umidade em grande parte do Brasil, com destaque para as regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste.

O clima se apresenta em extremos, indo do calor intenso à possibilidade de geada, oferecendo um desafio climático único aos brasileiros.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2015