Antes de morrer, Guilherme de Pádua pediu perdão por matar Daniella Perez

Em vídeo publicado no youtube, Guilherme de Pádua manda recado à Gloria Perez e Raul Gazolla
TAG Notícias

Em vídeo publicado no youtube, Guilherme de Pádua manda recado à Gloria Perez e Raul Gazolla

Morto no último domingo (06) aos 53 anos, Guilherme de Pádua havia feito um pedido público de perdão à Gloria Perez e Raul Gazolla pelo assassinato da atriz Daniella Perez.

Em um vídeo publicado em sua página do YouTube, em meados de julho, o pastor explicou que sonhava em se desculpar com a mãe e com o ex-namorado da vítima, mas nunca teve a coragem.

Pensei em procurar um advogado dela, do Raul Gazolla, da Gloria Perez. Pensei em pedir a alguém para intermediar o encontro. Não imaginava uma coisa pela internet, ou por vídeo. Um pedido de perdão não é tão simples“, começou ele.

+ Urgente: Morre Guilherme de Pádua, assassino de Daniela Perez, aos 53 anos

Então, o religioso direcionou o recado primeiro à roteirista: “Talvez eu nunca vá ter uma oportunidade real de pedir perdão. Por isso, Gloria Perez, eu te peço perdão por todo o sofrimento que te causei. Jamais esqueci daquele encontro na carceragem. Nunca esqueci“.

E continuou, mencionando o ator: “Raul Gazolla, te peço perdão. Nunca esqueci do dia em que fui chamado na delegacia, e você estava lá e se arrastou até mim. Me abraçou chorando. E eu vi que era a pior pessoa do mundo. Nunca senti algo igual ao que senti naquele momento“.

Vale lembrar que Guilherme de Pádua só resolveu se pronunciar sobre o assassinato novamente depois que o documentário sobre o crime foi lançado este ano pela HBO Max.

Veja aqui o vídeo na íntegra: https://youtu.be/gX5cot_IsJ0

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1989